Alimentação

A alimentação sempre foi considerada como um dos fatores que determina a saúde do corpo humano. A quantidade e qualidade dos alimentos ingeridos têm um papel extremamente importante no estado da nossa saúde.

Para quem tem uma doença oncológica, é ainda mais importante ter uma boa alimentação, pois a doença e os tratamentos podem gerar inúmeras alterações no doente.

Existem diferentes fatores que podem contribuir para a malnutrição do doente hemato-oncológico:

  • Fatores psicossociais – a ansiedade, depressão ou incerteza em relação ao futuro geram grande stress no doente, refletindo-se na ingestão de alimentos.
  • Fatores relacionados com a doença – a própria doença pode gerar uma diminuição da vontade de se alimentar resultante de alterações de paladar ou distúrbios no Sistema Nervoso Central.
  • Fatores relacionados com os tratamentos – alguns tratamentos podem interferir diretamente com a capacidade de ingestão, digestão e absorção dos alimentos (diarreia, fadiga, vómitos, obstipação, inflamação das mucosas, alterações de paladar, úlceras, entre outros).

As recomendações nutricionais ao doente hemato-oncológico devem ser personalizadas, variando conforme o tipo de doença, o estilo de vida, o sexo, a idade, risco de malnutrição, os tratamentos realizados, por exemplo.

É importante informar-se acerca destas recomendações com o seu médico.

Apresentamos, de seguida, algumas estratégias gerais para minimizar alguns dos efeitos mais comuns:

  • Realize pequenas refeições, aumentando a sua frequência;
  • Reduza a ingestão de gorduras;
  • Aumente as proteínas nas suas refeições;
  • Evite utilizar muito sal e açúcar;
  • Faça 5 a 6 refeições por dia;
  • Coma com calma e mastigue bem os alimentos;
  • Está com aversão a alimentos? Vá experimentando outros que acha que o fazem sentir melhor;
  • Para combater alterações de paladar e do olfacto, nada melhor que comer alimentos frios do seu agrado (iogurte, gelatinas…) e ingerir água. Pode utilizar alimentos com aromas que goste para lhe estimular o apetite.
  • Se estiver com diarreia, evite alimentos com lactose, condimentados, ricos em fibra e gordura ou álcool.
  • Ingira pelo menos 2 litros de líquidos por dia.
  • Quais os alimentos que o podem ajudar? Alimentos pobres em fibra, banana, carne magra cozida, pão branco;
  • Se estiver obstipado, tente comer alimentos ricos em fibra, ingira cerca de 2 litros de água por dia e inclua na sua alimentação vegetais e legumes. Quais os alimentos que o podem ajudar? Maçã, ananás, laranja, legumes e verduras, pão e cereais integrais, feijão; Para combater a secura da boca, tente ingerir mais líquidos, sendo que pode chupar pequenos pedaços de gelo para se sentir melhor;
  • Evite molhos, especiarias e alimentos ácidos se estiver com algum problema de inflamações no esófago e mucosas;
  • Coma gelatina, esta ajuda em diferentes complicações gastrointestinais;
  • Se estiver com náuseas e vómitos, tente comer alimentos de fácil digestão, coma e beba devagar, evite alimentos com molhos, gorduras e condimentados, por exemplo. Quais os alimentos que o podem ajudar? Iogurtes, carne/peixe cozido, arroz branco, sopa de legumes, gelatina, banana, bolacha de água e sal;
  • Pode utilizar suplementos nutricionais para complementar a alimentação e nunca substitui-la.

Cuidados após transplante

Após realizar um transplante de medula óssea existem algumas complicações que podem afetar o seu estado nutricional:

  • Infeções devem-se ao baixo número de glóbulos brancos, principalmente os neutrófilos (neutropenia). De forma a reduzir o risco de infeção, os doentes ficam em isolamento até que a medula volte a normalizar. Nestes casos, deve-se ter em conta a alimentação.
  • Complicações gastrointestinais podem ocorrer devido à doença contra hospedeiro ou como consequência da elevada dose de quimioterapia e radioterapia antes da transplantação.

Enumeramos de seguida algumas destas complicações:

  • Anorexia
  • Náuseas
  • Vómitos
  • Inflamação da mucosa oral
  • Alterações de paladar
  • Boca Seca
  • Diarreia
  • Doença contra hospedeiro

 

Como todos sabemos, os alimentos podem ter alguns microrganismos que possam ser prejudiciais à saúde, ainda mais a doentes transplantados, pois estes têm o seu estado imunitário mais fragilizado. Deve sempre falar com a equipa de médicos, enfermeiros ou nutricionistas para lhe fornecerem as informações mais corretas conforme a sua situação clínica. Existem, contudo, alguns cuidados gerais que pode ter para diminuir alguns riscos de infeções.

Cuidados antes de cozinhar

  • Lave sempre bem as mãos;
  • Use tábuas diferentes para cortar diferentes alimentos;
  • Higienize as embalagens dos alimentos antes de abri-los, mantendo o local da cozinha sempre limpo;
  • Substitua diariamente os panos da cozinha e higienize as esponjas e bancada também diariamente;
  • Higienize a loiça com água quente e detergente, guardando-a num local fechado; Limpe semanalmente o frigorífico;
  • Descongele os alimentos no microondas e frigorífico e nunca à temperatura ambiente;
  • Não deixe os alimentos durante muito tempo fora do frigorífico.

 

Cuidados com a água

  • Beba água mineral de marcas confiáveis, utilizando-a para a lavagem de frutas e preparação de bebidas e alimentos;
  • Tente beber cerca de 1,5L por dia;
  • Não beba água de poços e fontes.

 

Cuidados com carnes

  • Nunca coma a carne mal passada, tendo sempre que estar bem cozida/frita/assada;
  • Compre em locais de confiança;
  • Nunca compre carnes já temperadas ou moídas;
  • Não guarde restos de alimentos no frigorífico, nem os consuma sem terem sido congelados imediatamente após a sua confeção.

 

Cuidados com os ovos

  • Consuma só quando estão muito bem cozidos ou fritos;
  • Conserve-os no frigorífico.

 

Cuidados com fruta e legumes

  • Consuma só frutas frescas e sempre inteiras, de preferência de casca grossa como melão, tangerina, banana…
  • Evite as frutas cruas por lavar e as de casca fina como morango, ameixa, kiwi, uva…
  • Deve sempre lavá-los muito bem e desinfetá-los, lavando-os novamente de seguida;
  • Coza bem os legumes e verduras antes de consumir, comprando-os em bom estado de conservação;
  • Não consuma nada de verduras e legumes crus (por exemplo, soja).

 

Cuidados com leites e derivados

  • Consuma leite UHT ou pasteurizado;
  • Evite derivados não pasteurizados e queijos com fungos como brie ou camembert.

 

Cuidados ao comprar

  • Não compre embalagens sujas, amassadas ou abertas;
  • Compre primeiro os alimentos que estão na temperatura ambiente e só depois vá comprar os alimentos que necessitam do frio para estarem conservados;
  • Verifique as datas de validade dos alimentos;
  • Evite comer fora porque não sabe como é feita a higienização dos produtos;
  • Se quiser alimentos como presunto ou queijo, não compre fatiados e após utilizá-los envolva-os em papel transparente;
  • Evite frutos do mar e moluscos;
  • Não compre produtos pré-cozinhados.

“Mudei a minha alimentação radicalmente e passei a beber água com ph alto.(..)” Albertina, 53 anos, Mieloma Múltiplo aos 50 anos

Saiba como pode ajudar os doentes da APLL