Apoio Familiar

O apoio psicossocial tem sido referenciado como um bom indicador para um maior ajustamento psicossocial à doença. Este apoio prestado por amigos, associações e família é essencial e benéfico para os doentes, constituindo um alicerce para enfrentarem a doença mais positivamente, aumentando os níveis de ajustamento mental à doença e diminuindo sintomas menos positivos como a depressão.

A depressão ocorre por diversas vezes quando os doentes não possuem apoio familiar nem psicológico ou quando se mostram resistentes a conversar com os seus familiares acerca da doença. É muito importante falar sobre o sofrimento, pois ajuda a entender e superar a doença.

As pessoas mais próximas devem fazer os possíveis para ajudar o doente a manter a sua qualidade de vida. Estar presente, dar carinho, atenção e proteção são maneiras de ajudar a enfrentar os problemas que vão surgindo. O apoio familiar é fundamental para uma boa recuperação do doente oncológico.

Pequenas atitudes como conversar, mostrar afeto e comportamentos positivos provocam grandes efeitos durante e após o tratamento, promovendo a qualidade de vida. Fornecer o apoio social necessário (cuidados, afeto, segurança e suporte financeiro) aos doentes é muito importante e na maior parte das vezes é a família que tem de prestar essa ajuda, pois o doente torna-se dependente desta rede de suporte.

Porém, os sentimentos negativos sentidos pelos doentes, também são sentidos nos seus familiares, necessitando estes também de apoio psicológico para se tornarem um suporte forte e eficaz para os doentes.

“Em todo este percurso tive também a sorte de ter uma família unida, que sempre me acompanhou, e uns amigos fora de série, sem os quais tudo teria sido ainda mais difícil.” Susana, 40 anos, Linfoma de Hodgkin aos 31 anos

Saiba como pode ajudar os doentes da APLL